O que é UX

User Experience (UX) – Experiência do usuário

Em poucas palavras, experiência do usuário é ter sempre o usuário final do produto em primeiro lugar. O usuário precisa estar sempre presente no projeto, quanto antes o usuário for inserido no projeto, melhores são os resultados.

Fazer com que a equipe (não só os designers mas toda a equipe projetista, pesquisadores, programadores, etc) esteja sempre em contato com o usuário aumenta a quantidade de feedbacks durante o projeto e a qualidade da interação do usuário com o produto final, melhorando então, a experiência do usuário.  Além disso, trazer o usuário para o projeto desde cedo ajuda a equipe a melhorar cada parte da interface e dos processos antes mesmo da construção do primeiro desenho do site navegável, reduz a refação durante o projeto, aumenta a taxa de conversão (compras, acessos, feedbacks positivos) e, consequentemente, aumenta a satisfação e a fidelização do usuário.

O Qualidade: Menor tempo de aprendizado + Agilidade: Produção + Conversão: Transações completas = Satisfação + Redução de tempo e custo + Fidelização.

Benefícios para o projeto. :)

Principais métodos utilizados

Abaixo, estão alguns métodos do estudo da experiência do usuário e vários outros métodos de pesquisa da experiência do usuário estão (em inglês) neste artigo.

Teste de Usabilidade e Avaliação Cooperativa

Testes de usabilidade são ótimos para validar as principais funcionalidades da interface com o usuário final. Durante o testes, estes usuários são observados ao realizar as tarefas dadas pela equipe. Cada detalhe é observado com o objetivo de encontrar problemas na interação e corrigi-las. “O verdadeiro objetivo da engenharia de usabilidade é para melhorar o projeto e não apenas para documentar suas fraquezas” (fonte: NN/Group).

O ciclo de ter o feedback do usuário, melhorar a interfaces, realizar novos testes com o usuário e melhorar a interface novamente é fundamental para o projeto de sucesso. “A experiência do usuário final é melhorada muito mais por três testes com 5 usuários do que por um único teste com 15 usuários” (fonte: NN/Group).

Consultoria em UX e Avaliação heurística

A avaliação heurística (Nielsen e Molich, 1990; Nielsen 1994) é um método de engenharia de usabilidade para encontrar os problemas de usabilidade em um design de interface do usuário, para que possam ser atendidos, como parte de um processo de design interativo. Tal avaliação envolve ter um pequeno conjunto de avaliadores que examinará a interface e avaliará a sua conformidade com os princípios de usabilidade reconhecidas (as “heurísticas”) (NN/Group).

A consultoria em UX nada mais é que a avaliação heurística juntamente com o método de benchmarking e pesquisa, ou seja, além de conter todas as informações de problemas de usabilidade encontrados, descrição detalhada, criticidade, normas heurísticas, entregamos também a proposta de solução do problema juntamente com benchmarking e resultados de pesquisas.

O correto é sempre realizar uma avaliação heurística para detectar falhas mais “óbvias” de usabilidade e depois do certo das falhas, o produto é submetido a testes de usabilidade para verificar o resultado da etapa de design interativo e encontrar outros problemas de usabilidade que não foram encontrados durante a avaliação heurística.

Pesquisas com usuários

A pesquisa com usuários engloba toda a parte de entrevistas, questionários, grupos de focos, entre outras. A pesquisa busca conhecer o usuário, quais são seus objetivos, suas necessidades e interesses, saber como navega na internet, em quais dispositivos, quais os horários que acessa o determinado site. A pesquisa é importante para termos maior noção de qual é o perfil do usuário e como é seu comportamento durante a interação com a interface. Ela nos guiará durante todo o projeto para que o foco no usuário e nas suas necessidades sejam mantidos.

Os questionários podem ser utilizados, por exemplo, para sabermos a satisfação do usuário com relação a um produto em estudo utilizando ferramentas online para captar usuários e ter um relatório final. A entrevista pode ser feita para ter o primeiro contato direto com o usuário com o objetivo de extrair informações mais específicas e saber mais sobre seu comportamento durante a interação com a interface em estudo (podendo ser feita pela internet ou presencial – cada uma tem suas vantagens e desvantagens). Já o grupo de foco, é uma conversa “informal” com os participantes (5-12 participantes) de forma direta e presencial com o objetivo de saber qual a opinião deles sobre determinado assunto, para a partir dai, encontrar problemas e/ou construir um novo produto.

Prototipagem, Wireframes e Layouts

A criação do wireframe (“esboço/desenho”) da interface é importante para a equipe validar os primeiros conceitos do site e, se possível, já aprovarem com o cliente as principais funcionalidades. Já a partir do wireframe, podemos criar um protótipo do site para uma possível avaliação da interface e teste com usuários. É interessante que este processo de teste seja repetido futuramente após a criação do layout, que nada mais é do que o desenho completo do site (cores, menus, interações, botões), ou seja, desenho final do site antes de ser entregue aos programadores.